Dr. Recomenda na rádio CBN: como as novas tecnologias ajudam médicos e pacientes

Paciente usuário do aplicativo Doutor Recomenda relata sua experiência e como aumentou sua adesão ao tratamento da Hipertensão

Confira o aúdio aqui

______________________________________________________mobile health2

 

CBN- CiÊNCIAS e SAÚDE

Profissionais da saúde desenvolvem aplicativos e plataformas para facilitar o contato com seus pacientes, tornando-os mais independentes ao cuidar da saúde

Quando bem utilizadas, as novas tecnologias podem tornar as pessoas mais conscientes do tratamento e dos cuidados com a própria saúde.

Os aplicativos não substituem consultas e exames. Eles servem para monitoramento. Com eles é possível administrar as informações como o nível de glicose, a pressão e os remédios.

A preocupação de muitos médicos com a tecnologia é que ela automatize as relações. “Mas, ao otimizar os processos de follow-up de doenças crônicas, estas inovações permitem que os profissionais dediquem mais tempo para conversar e observar seus pacientes do que extrair e analisar dados”, afirma a médica Regina Diniz, fundadora da plataforma Doutor Recomenda, que conecta médicos e pacientes.

Para o cardiologista Dario Birolini, os pacientes estão cada vez mais ansiosos e chegam ao consultório em busca de respostas rápidas. Com ou sem as tecnologias, ele lembra que o olhar humano é essencial para o bom exercício da profissão: ‘Eles chegam não mais informados, mas desinformados. O que precisamos fazer é conscientizar médicos e pacientes de que medicina não é pedir exame e prescrever remédio. Tentar fazer uma medicina humanizada é entender que não existe uma solução padrão’.

O consultor de imóveis Demétrio Marques era indisciplinado ao tratar da hipertensão e, com a ajuda do aplicativo Doutor Recomenda indicado por sua endocrinologista, ele conseguiu se organizar. Com alguns toques na tela, ele tem acesso a todo o histórico médico.

Demétrio apresentou o aplicativo ao seu médico cardiologista, que agora acompanha de perto os testes e exames, além das consultas periódicas. ‘Ele me ajuda a acompanhar meu problema de hipertensão. Meço e introduzo no aplicativo, mesmo não estando em consulta’, relata.

E este caminho parece ser uma tendência. Em uma pesquisa feita nos Estados Unidos pela empresa Salesforce, 71% dos entrevistados gostariam que seus médicos tivessem aplicativos de monitoramento, registros e até para a marcação de consultas.

 

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *