O que fazer se você está ganhando peso depois de emagrecer

 

O que fazer se você está reganhando peso depois de emagrecer?

 

O que fazer se você emagreceu e começou a ganhar peso novamente_

Primeiro, tenha calma!

E procure novamente o profissional (médico, nutricionista, psicóloga) que te ajudou a emagrecer.

Vários fatores podem contribuir para o reganho de peso, após um tratamento para  Emagrecimento.

É importante traçar um plano de manutenção junto com a equipe responsável por seu tratamento.

Manter o peso ideal a longo prazo é até mais difícil do que emagrecer.

Emagrecer é um processo antinatural. A tendência natural é ganho de peso e perda de massa magra, sobretudo após os 30 anos, e  essa tendência se intensifica após o climatério.

Quando você elimina um peso considerável (mais de 20% do peso corporal total), o organismo utiliza várias estratégias para bloquear o emagrecimento , como aumento da fome, queda da taxa metabólica basal, resistência aos hormônios tireoidianos.

Por isso, é muito importante ter acompanhamento a longo prazo e agir o quanto antes.

Não espere reganhar todo o peso para buscar ajuda novamente.

Uma dica que sempre passo para os meus pacientes é estabelecer um peso de alerta. Um sinal amarelo que merece atenção. Se você atingiu seu peso ideal de 60 kg, por exemplo, após ter eliminado 20 kg, se pese mensalmente no mínimo e se atingir o peso de 64 kg, busque ajuda novamente.

Outro aspecto muito importante. Faça atividade física. Se você não tem tempo, dê prioridade para alguma atividade muscular, para evitar a queda no metabolismo, que é um dos principais gatilhos para o reganho de peso.

Vamos lá!

Você já conseguiu uma grande vitória. Não deixe ela escapar das suas mãos.

No fim, a decisão é sempre sua.

Lamentar,  colocar a culpa em alguém, fingir que não está vendo o problema ou

enfrentá-lo com coragem.

_______________________________________________________

Dra Regina Diniz- CRM 97465-SP
Endocrinologista e Metabologista pela Universidade de São Paulo

Diretora da Clínica Dr. Recomenda, especializada em Endocrinologia e Nutrição

Agendamento – 11 93055-0505

» Read more

A DIETA KETO (CETOGÊNICA) FUNCIONA PARA VOCÊ?

Existem vários tipos de Dieta Cetogênica (ou dieta Keto, do inglês Ketogenic Diet).

Elas podem variar na sua composição e tipos de proteínas e de gorduras. Pode ser mais ou menos rica em vegetais, ou até carnívora e até mesmo vegana.

 

O que todas dietas cetogênicas têm em comum é que todas têm um teor muito baixo de carboidrato. Tecnicamente entre 20 e 50 gramas de carboidratos por dia, dependendo do sexo, idade e nível de atividade física.

 

Dessa forma, depois de uma fase de adaptação que dura em média 1 semana, o organismo passa a utilizar a gordura como principal fonte de combustível. Não necessariamente a gordura da dieta, mas sim as reservas de gordura do corpo, gerando emagrecimento mais rápido e com mais qualidade (perda de gordura muito maior do que perda de músculo).

 

O produto do metabolismo da gordura gera no sangue os chamados “corpos cetônicos”, que têm ação psicoestimulante natural, reduzindo a fome de forma mais intensa até do que as antigas anfetaminas já proibidas no mercado e sem os seus efeitos colaterais.

 

As vantagens dessa dieta são várias:

 

  • Muito menos fome
  • Perda de peso mais rápida, com maior preservação de massa msucular
  • Maior nível de disposição e  energia
  • Maior clareza mental
  • Melhor controle do Diabetes
  • Melhora de Enxaqueca
  • Melhora da Síndrome de Ovários Policísticos e Infertilidade
  • Redução de marcadores inflamatórios
  • Redução da Gordura visceral (gordura no fígado)
  • Melhora do controle de doenças autoimunes, com Lupus e Artrite Reumatóide
  • Redução de crises epilépticas em portadores de Epilepsia
  • Potencial de redução do risco de alguns tipos de Câncer
  • Potencial de redução do risco de Demências e Alzheimer

 

Mas será que a dieta cetogênica funciona para você?

 

Na minha experiência na Clínica Recomenda, observo que existem basicamente 3 perfis de pacientes:

 

Cerca de ⅓ dos pacientes, responde muito bem, já  na primeira tentativa de dieta cetogênica, com forte redução da fome, e maior disposição física e mental. Chegam a me perguntar: “Dra, posso passar a vida toda em cetose”? 

» Read more

A praga das consultas a jato: saiba como evitar!

O que vc faz normalmente em 5 min?
Faz o café? Checa a previsão do tempo?
É um tempo bem curto, né?
Pois saiba que esse é o tempo médio de consultas médicas no Brasil, tanto em consultas de convênio, quanto do SUS e também em clínicas populares.
É comum esperar 2 a 3 meses para agendar uma consulta pelo convênio. Tanta espera para uma consulta ultra-rápida, sem empatia, muitas vezes com um profissional esgotado que acaba sendo forçado a atender mais de 50 pessoas por dia, num esquema de “linha de montagem”, sem tempo para se conectar de verdade com o paciente.
Nas Clínicas Populares generalistas, até é possível agendar com pouca espera, mas  a duração da consulta também é curta e geralmente se faz de tudo para que o paciente não volte no retorno, desde dificuldades para agendar retorno na mesma unidade, até distribuição de cupom de desconto para próxima consulta em 2 meses para o paciente que aceita não fazer o retorno gratuito em até 30 dias. Sem contar nos inúmeros pedidos de exames desnecessários que acabam tornando o tratamento mais caro, com excesso de exames e pouca conversa e atenção.
 
tempoconsulta
Você acha realmente que é possível realizar um bom atendimento, conhecer e analisar os aspectos físicos, emocionais, exames, alterações hormonais e comportamentais de um paciente em  uma “consulta relâmpago” de  5 min?
E ainda por cima rever este paciente somente depois de 3 a 4 meses? Sem nenhum tipo de apoio ou acompanhamento entre as consultas presenciais?
No fundo, você, paciente,  sabe que isso NÃO funciona.
Ainda mais em casos de Obesidade/Sobrepeso, onde escutar e entender todos os aspectos da vida do  paciente é fundamental para gerar mudança de hábitos de forma consistente e contínua.
No processo de Emagrecimento, é importante o engajamento das duas partes: pacientes e profissionais de saúde.
Emagrecer é um processo desafiador. Sem apoio profissional adequado, é  muito difícil. Quase impossível.
Por isso, é importante saber usar o plano de saúde de forma inteligente.  Com certeza, ter um convênio dá uma tranquilidade na hora de enfrentar algo mais grave ou mais complexo, como cirurgias e internações prolongadas.
Por outro lado, usar convênios para consultas sobretudo para tratamento de Obesidade e Diabetes, doenças que necessitam de muitas mudanças comportamentais, normalmente não é a melhor escolha.
O paciente mal consegue ser ouvido e nas primeiras dificuldades, acaba não tendo nenhum suporte e acaba desistindo do tratamento.
Tratar a Obesidade é muito mais do que simplesmente prescrever um medicamento.
E se você pensa “mas, eu já pago convênio, não quero pagar por um atendimento particular“, essa “economia” pode custar caro, com acúmulo de anos e anos de frustração e progressão da Obesidade e todas as doenças relacionadas, como Diabetes, Pressão Alta, Gordura no Fígado, Infarto, AVC e até alguns tipos de Câncer.

» Read more

Apoio à ABLC- Associação Brasileira Low Carb

A nossa diretora médica, Dra Regina Diniz, endocrinologista pela USP apóia a ABLC- Associação Brasileira Low Carb.

20181101_174149

Confira a mensagem da Dra:
“Eu apóio a Associação Brasileira Low Carb, que tem a missão de divulgar conhecimento científico e propagar informações sobre saúde, alimentação e qualidade de vida à sociedade, livre de influências da Indústria Farmacêutica e Alimentícia.

Cada vez mais estudos científicos comprovam inúmeros benefícios da Dieta Low Carb, sobretudo para portadores de Diabetes ou Pré-Diabetes (glicemia levemente alterada ou glicemia normal com insulina alta), Triglicérides elevados e Esteatose Hepática (gordura no fígado), que são condições clínicas que aumentam o risco das pessoas sofrerem de problemas cardiovasculares, como Infarto e AVC, além de alguns tipos de câncer.

Recentemente, a Associação Americana de Diabetes classificou a dieta Low Carb como sendo a abordagem nutricional mais recomendada para pacientes com Diabetes Tipo 2.

Mas, nem sempre é fácil encontrar médicos e nutricionistas atualizados e alinhados com as novas evidências científicas. Se você é diabético tipo 2 ou pré-diabético, com resistência à insulina, e ainda está sendo estimulado por profissionais de saúde a comer de 3 em 3 horas com carboidratos (mesmo que integrais) em todas as refeições, é hora de rever seu tratamento.

O mesmo acontece com alguns produtos e e-books rotulados como Low Carb, mas que nem sempre estão de fato de acordo com a Ciência Low Carb atual.

 

Por isso, a ABLC foi fundada para regulamentar produtos com o selo Low Carb da ABLC e contribuir com a divulgação de informações atualizadas com embasamento científico.

É importante que você saiba que existem vários tipos e níveis de dieta Low Carb. Procure profissionais de saúde para avaliar se a abordagem nutricional Low Carb está recomendada para você e qual o tipo de Dieta Low Carb que mais se adapta ao seu perfil.” (Dra Regina Diniz- ENDOCRINOLOGISTA- CRM 97465-SP- RQE- Título de Especialista nº 37498)

Contatos da Clínica Dr. Recomenda

Tel (11) 4701-0440

Whatsapp (11) 93055-0505

Para mais informações, fale com a gente pelo Whatsapp, clicando neste link: 

Site: doutorrecomenda.com.br

Dr. Recomenda na rádio CBN: como as novas tecnologias ajudam médicos e pacientes

Paciente usuário do aplicativo Doutor Recomenda relata sua experiência e como aumentou sua adesão ao tratamento da Hipertensão

Confira o aúdio aqui

______________________________________________________mobile health2

 

CBN- CiÊNCIAS e SAÚDE

Profissionais da saúde desenvolvem aplicativos e plataformas para facilitar o contato com seus pacientes, tornando-os mais independentes ao cuidar da saúde

» Read more