Reversão do Diabetes Tipo 2 com Tratamento Nutricional

Reverter o Diabetes Tipo 2 e não somente controlar a doença. Sim, isso é possível.

 

 

REVERSÃO DO DIABETES TIPO 2 COM NUTRIÇÃO (2)

Hoje é 14 de novembro- Dia Mundial de Conscientização sobre o Diabetes.

Cerca de 15 milhões de brasileiros têm o diagnóstico de Diabetes e estima- se que mais 15 milhões já tenham a doença e nem sequer sabem disso.

 

O Diabetes aumenta  o risco de doenças cardiovasculares, como Infarto e AVC, insuficiência renal, cegueira, amputações, disfunção erétil , Alzheimer , depressão e alguns tipos de câncer, como o câncer de mama e próstata.

 

O tipo mais comum de Diabetes é o Tipo 2, cuja principal causa é o excesso de peso e a resistência à insulina, que por sua vez, estão relacionadas com hábitos nutricionais não saudáveis.

 

O Diabetes Tipo2  é, portanto, uma doença fortemente relacionada com a dieta e pode ser revertida com um tratamento nutricional adequado.

 

Mais do simplesmente controlar a doença com doses cada vez mais crescentes de remédios e insulina, que  normalmente geram ganho de peso, é possível reverter a doença com alguns tipos de tratamento. E não estamos falando aqui de medicamentos.

 

Existem estudos científicos que comprovam que tanto a cirurgia bariátrica, como alguns estratégias de dieta podem reverter o Diabetes Tipo 2.

 

 

E ao contrário do tratamento cirúrgico, que é caro, e tem os riscos inerentes à prática cirúrgica, além da perda  de massa magra e deficiências nutricionais, a dieta low carb cetogênica e protocolos de jejum intermitente, com acompanhamento médico e nutricional, podem  reverter o Diabetes Tipo 2, com reversão de outros problemas de saúde, como gordura do fígado, triglicérides elevados, e obesidade abdominal.

 

E isso não se trata de mais uma dieta da moda.

 

Recentemente,  mesmo associações médicas mais tradicionais e conservadoras, como a ADA, Associação Americana de Diabetes, reconhecem os benefícios da Dieta Low Carb para pacientes com Diabetes Tipo 2 e Pré-Diabetes.

 

Portanto, se você  tem Diabetes Tipo 2 ou Pré-Diabetes, ou se já está acima do peso e tem forte antecedente familiar de Diabetes Tipo 2, e ainda se trata com uma dieta tradicional de 3 em 3 horas, rica em carboidratos, mesmo que integrais, está na hora de rever seu tratamento.

 

Você pode estar entrando num círculo vicioso que perpetua a  principal causa da doença, que é a resistência à insulina.

 

A ingestão frequente de refeições e lanchinhos ricos em carboidratos, estimula constantemente a  secreção de insulina , contribui para o aumento de peso, aumenta a resistência à insulina e piora o controle da glicemia  (açúcar no sangue), o que faz com que o seu médico aumente suas medicações e ainda reforce a orientação de ingestão de mais carboidrato e ainda com maior frequência ao longo do dia  para evitar hipoglicemia em função do aumento das medicações, que por sua vez aumentam ainda mais o peso.

Este círculo vicioso só piora a progressão da doença.

 

Todo profissional de saúde atualizado e comprometido com a saúde do paciente, tem a obrigação de, no mínimo, informar o paciente sobre os benefícios da dieta Low Carb na prevenção  do Diabetes Tipo 2 e também sobre a possibilidade de REVERSÃO da doença com um tratamento nutricional adequado e personalizado.

 

A dieta Low Carb envolve um espectro variável de redução de carboidratos, que deve ser ajustado com acompanhamento médico, para possibilitar uma  eventual redução segura e gradual dos remédios para o Diabetes, além de suporte nutricional individualizado.

 

Moral da história:  é importante, que a população saiba que existem sim outras possibilidades  de tratamento nutricional, com comprovação científica, para tratar e até reverter o Diabetes Tipo 2.

 

Referências:

The Diabetes Code- Prevent and Reverse Type 2 Diabetes Naturally-Dr Jason Fung- 2018

Systematic review and meta-analysis of dietary carbohydrate restriction in patients with type 2 diabetes- BMJ – 2017

____________________________________________________

 

Dra Regina Diniz-  CRM 97465- Médica pela Universidade de  São Paulo – Endocrinologista pelo  Hospital das Clínicas da FMUSP, especialista em Endocrinologia e Metabologia  pela SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *