Nódulos da Tiróide: conheça as novas recomendações

Nódulos de tiroide: novas recomendações

(Por Dra. Suzana Vieira, Endocrinologista e Doutora em Ciências pela USP)

O nódulo tiroidiano é uma lesão dentro da glândula tiroide que é radiologicamente diferente do restantante do tecido que a circunda. Algumas nódulos palpáveis na região do pescoço podem não corresponder a nódulos tiroidianos.

A prevalência de nódulo palpavel é de aproximadamente 5% em mulheres e 1% em homens, entretanto, nódulos de tiroide podem ser detectados por ultrassonografia em 19 a 68% em pacientes examinados aleatoriamente, com maiores frequências em mulheres e pessoas mais idosas.

5thyroid

Nódulos não palpáveis descobertos ao acaso, ou incidentalmente, por ultrassonografia ou outro método são chamados de “incidentalomas”, o que vem sendo bastante comum em programas de “check up” de diversos médicos.

A importância da avaliação do nódulo de tiroide recai sobre a possibilidade de câncer,

embora a grande maioria dos nódulos são de baixo risco e muitos cânceres de tiroide tem mínimo risco sobre a saúde e podem ser facilmente tratados.

Em adultos, ao se diagnosticar um nódulo de tiroide, deve ser avaliada a função da glândula, isto é, se os níveis de hormônios tiroidianos no sangue estão normais. Se os níveis do hormônio TSH estiverem normais ou elevados, o segundo passo é avaliar as características do nódulo à ultrassonografia para prosseguir a investigação de câncer de tiroide através da punção do nódulo.

Algumas características à ultrassonografia devem ser
consideradas para realizar a punção, tais como: presença de microcalcificações, contornos do nódulo, quantidade de líquido no interior etc. Por exemplo, os cistos, que são as lesões que não têm componente sólido no seu interior, são benignos e não devem ser puncionados. Já nódulos mais escuros do que o restante do tecido tiroidiano (hipoecoicos) com uma ou mais de outra característica, tais como contornos irregulares, contendo microcalficicações, entre outras, são considerados de alta suspeita para câncer.

De um forma geral, apenas nódulos maiores de 1cm devem ser avaliados.

Conforme o grau de suspeita, o limite de tamanho do nódulo para indicar punção podem variar:

Nódulos com suspeita alta ou intermediária de malignidade (câncer) – devem ser puncionados a partir de 1cm;

Nódulos com baixa suspeita de malignidade – indica-se a punção a partir de 1,5cm;

Nódulos com muito baixa suspeita de malignidade – devem ser puncionados a partir de 2cm;

Nódulos benignos (puramente císticos) – não devem ser puncionados.

Essas recomendações foram publicadas pela Associação Americana de Tiroide no fim do ano passado e não substituem o julgamento clínico, isto é, não necessariamente precisam ser seguidas à risca pelo médico conduz a investigação, que podem indicar a punção em nódulos menores que 1cm em alguns casos.

Referência: http://online.liebertpub.com/doi/10.1089/thy.2015.0020

Por Dra. Suzana Vieira, Endocrinologista e Doutora em Ciências pela USP

*Todas as informações fornecidas têm caráter meramente informativo, com o objetivo de promover educação em saúde, e não substituir as orientações do seu médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *