Crianças engordam mais nas férias

As férias escolares  de Julho podem contribuir para o aumento de um sério problema de Saúde que afeta milhões de crianças brasileiras: a Obesidade Infantil.

 

 

An obesed Boy

Pesquisa realizada na Universidade do Texas indica que é durante as férias que as crianças engordam mais.

 

Os pesquisadores  americanos acompanharam, por 3 anos, 18 170 crianças e observaram que as taxas de sobrepeso e obesidade saltaram de 23,3% e 8,9% para 28,7% e 11,5%, respectivamente. Detalhe: as alterações relevantes no peso  só ocorreram durante os períodos de pausa no ano letivo.

As principais causas deste aumento de peso relacionado às férias são: alimentação mais rica em açúcar, gordura e industrializados em geral, aumento do sedentarismo, com maior tempo ocioso em casa e quebra da rotina do sono. Crianças e adolescentes tendem a dormir mais tarde, muitas vezes permanecendo acordados até o início da madrugada, usando aparelhos eletrônicos, como TV, tablets e smartphones.

Tudo isso gera alterações do metabolismo, com redução do gasto calórico e prejuízo da secreção do hormônio de crescimento e aumento da liberação de hormônios que aumentam a chance de ganho de peso, Diabetes e Hipertensão.

 

Aqui no Brasil, como as férias de julho coincidem com o inverno, pode ocorrer uma tendência ainda  maior de ganho de peso, pois  o frio aumenta a fome e a vontade de consumir alimentos mais calóricos, além da maior tendência de ficar mais tempo em casa, sem atividade física.

 

Por isso, os pais devem ficar atentos à evolução do peso dos filhos, sobretudo neste período pós férias.

 

Um dado importante é que cerca de metade dos pais simplesmente desconhecem que seus filhos estão com Sobrepeso ou Obesidade, dificultando o Diagnóstico e o Tratamento.

 

Por isso, a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (Abeso) criou uma calculadora que indica quando há sobrepeso nas crianças.

A interpretação do IMC (índice de Massa corpórea) é mais complexa do que a dos adultos, porque considera o sexo e a fase de crescimento. Para ter o resultado da calculadora, basta fornecer alguns dados e ver o resultado no gráfico.

Confiram o link da calculadora da Abeso clicando aqui.

 

Nos próximos artigos, vamos abordar as principais medidas para evitar a Obesidade infantil e suas complicações, com foco nos 5 pilares: Alimentação Saudável, Atividade Física, Qualidade do Sono, Controle da Ansiedade e Acompanhamento Médico.

 

Até mais!

 

Dra Regina Diniz

 

Médica Endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela SBEM,  e Fundadora da Clínica Conectada Dr. Recomenda, especializada em tratamento da Obesidade (Adulto e Infantil) e Diabetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *