Asma: veja as recomendações para manter a doença sob controle

 

Informação e adesão ao tratamento contínuo são fundamentais para controlar a doença

Asma é uma doença respiratória crônica causada por inflamação nos brônquios, que se desenvolve em pessoas predispostas e expostas a diversos fatores ambientais, como pólen, ácaros, stress, fumaça de cigarro, poluição, gripes, resfriados, mudanças bruscas de temperatura, entre outras.

A asma é uma das doenças crônicas mais comuns que afeta tanto crianças quanto adultos, sendo um problema mundial de saúde e acometendo cerca de 300 milhões de pessoas. A morbimortalidade da asma é maior em países em desenvolvimento, como o Brasil.

Asma

 

Conheça os números da Asma no Brasil:

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), existem aproximadamente 20 milhões de asmáticos no Brasil. A asma é uma causa importante de faltas escolares e no trabalho.

Segundo o ao Ministério da Saúde, ocorrem no Brasil, em média, 350.000 internações anualmente. A asma é a terceira ou quarta causa de hospitalizações pelo SUS (2,3% do total), conforme o grupo etário considerado.

No Brasil, somente em 2014, período de janeiro a novembro, foram registrados no SUS 105,5 mil internações pela doença originando um custo direto de R$ 57,2 milhões para a rede pública de saúde – segundo dados do Sistema de Informações Hospitalares (SIH).

A disponibilização de tratamento adequado aos asmáticos ainda é restrita em muitos estados do país, sendo que um percentual muito grande da nossa população encontra-se não tratada por completo, seja por falta de recursos ou por falta de conscientização e informação por parte do paciente, gerando um grande impacto socioeconômico, em virtude dos custos diretos com tratamento ambulatorial e internações, e custos indiretos, decorrentes do   absenteísmo escolar e nas empresas.

Por isso, é fundamental educar o paciente para que ele possa se engajar no tratamento, otimizando os resultados das medidas de combate à Asma e melhorando a qualidade de vida dos asmáticos.

 

Saiba os cuidados que devem ser tomados com a chegada do inverno:

Com a chegada do inverno, a queda de temperatura e da umidade do ar, ocorre um aumento das crises de asma, principalmente entre as crianças. Porém, outro fator que contribui para o agravamento das crises e aumento do número de internações devido à doença, nessa época do ano é a baixa adesão ao tratamento contínuo ao longo do ano, que exige um conhecimento das causas da doença e da importância dos medicamentos contínuos por parte do paciente, a fim de evitar o aparecimento das crises.

Os sintomas mais comuns são falta de ar, chiado, tosse seca e “aperto” no peito.

Durante as crises, ocorre um estreitamento dos brônquios e bronquíolos, dificultando a passagem de ar e gerando contrações, conhecidas como broncoespasmos.

Grande parte dos asmáticos só se preocupam de fato com a doença, quando apresentam agravamento dos sintomas neste momento da crise já instalada. Porém, a crise é apenas o auge do problema. O paciente tem a doença 100% do tempo o que torna o tratamento continuado de extrema importância para o controle da asma e uma melhor qualidade de vida do indivíduo.

Isto envolve uma série de medidas preventivas por parte do paciente e seus familiares, cuidados com o ambiente, além do uso correto dos medicamentos contínuos recomendados por seus médicos.

Recomendações de cuidados com o ambiente:

  • Evite exposição cheiro de tintas, produtos químicos, de limpeza, perfumes
  • Combata a poeira, mofo e ácaros, mantendo sempre higienizados tapetes, sofás, cortinas e outros elementos do ambiente
  • Guarde suas roupas de inverno em local arejado
  • Faça a manutenção regular de aparelhos de ar condicionado. Sem a manutenção adequada, a água retida na tubulação pode criar fungos que serão espalhados pelo ambiente. Assim como a poeira, esses bolores irritam e fecham as vias aéreas dificultando a passagem de ar.

 

Recomendações sobre medicamentos e exames:

  • Use os medicamentos prescritos por seu médico da forma correta e contínua
  • Não se trate somente nos momentos de crise. Para manter a Asma bem controlada e evitar as crises, é fundamental seguir o tratamento contínuo recomendado por seu médico
  • O uso de corticoides inalatórios e eventualmente de broncodilatadores de longa ação são de suma importância para evitar crises
  • Lembre-se: a ASMA é uma doença crônica, que está presente mesmo quando o paciente não tem sintomas.
  • Não espere os sintomas surgirem para então se preocupar com o tratamento
  • Realize, com a orientação de seu médico, testes de pele para identificar eventuais alergias a determinadas substâncias que podem desencadear a crise
  • Monitore a evolução da Asma. Faça os testes de função pulmonar solicitados por seu médico
  • Converse com seu médico, siga o Plano de Ação recomendado por seu médico e prepare-se para as consultas médicas, para que seu médico esteja sempre ciente da evolução de seus sintomas.

Recomendações de estilo de vida:

  • Tanto o paciente como seus familiares não devem fumar. O fumo passivo também pode desencadear crises.
  • Adote medidas preventivas para não “pegar” resfriados e gripes, como higienização das mãos com álcool em gel, e evite locais fechados com aglomeração de pessoas;
  • Receba a vacina contra gripe: os asmáticos fazem parte do grupo de risco que devem ser vacinados, pois o vírus da gripe também pode contribuir para desencadear crises de asma
  • Proteja-se do frio, e evite mudanças bruscas de temperatura;
  • Evite atividade física intensa, pois o excesso de exercícios físicos podem desencadear a crise; mas não seja sedentário
  • Mantenha o controle do peso, vários estudos que mostram que sobretudo na infância, a obesidade aumenta as chances de desenvolvimento da asma, bem como de crises mais graves.
  • Procure estudar e compreender os mecanismos da doença acessando fontes confiáveis de informação e educação em saúde.

 

Fontes sugeridas de suporte  ao paciente com ASMA:

1) Página da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) para a população:

http://sbpt.org.br/c/espaco-saude-respiratoria/

2) Site da Associação Brasileira de Asmáticos (ABRA):

http://www.sbasp.org.br/

3) Aplicativo gratuito Dr. Recomenda  para autogerenciamento de doenças crônicas

Dr. Recomenda disponível nas lojas:

Android: goo.gl/3Zo2l5
Iphone: goo.gl/8g8JMp

Dr Recomenda

www.doutorrecomenda.com.br

___________________________________________________________

Dra. Regina Diniz- CRM 97465/SP

Dra. Regina Diniz é  formada em Medicina pela Universidade de São Paulo e é diretora médica e de produto da plataforma Dr. Recomenda.

*Todas as informações fornecidas têm caráter meramente informativo, com o objetivo de promover educação em saúde, e não substituir as orientações do seu médico.

Sobre o Dr. Recomenda

O Dr. Recomenda é uma plataforma multicanal de uso gratuito que facilita o gerenciamento de doenças e tratamentos médicos ao conectar o paciente a médicos e empresas provedoras de saúde. O aplicativo oferece experiência inovadora durante as consultas médicas, permitindo o acesso às recomendações, pedidos de exames e remédios receitados pelo médico diretamente no celular do paciente, além de resultados de exames, armazenamento do histórico de saúde pessoal e familiar, educação em saúde personalizada, assistência farmacêutica, entre outros serviços.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *